terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Praia do Brejo - Brejo Beach

E hoje, uma sessão self marketing: o Kopos Sujus, Minha banda de punk rock - surf - rockabilly tocando uma de nossas musicas - a instrumental "Praia do Brejo" ou "Brejo Beach".

Enjoy


video

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Passei a semana escutando...LOS CAMPESINOS!


Lembra quando você encontrava uma banda e de repente pensava: "caralho, essa banda eu quero escutar até ficar velho"? Pois é, é assim que tenho passado os dias a cada vez que escuto esta maravilhos banda galesa!

O LOS CAMPESINOS é uma banda indie pop formada no país de Gales em 2006 por estudantes da universidade de Cardiff. Com uma formação pouco convencional - um septeto - eles tem 3 albuns lançados e entre eles o maravilhoso "Death to los campesinos" - o tal que não paro de ouvir ha umas duas semanas.

Guitarras distorcidas dividem espaço com vocais dobrados e vozes femininas, barulhinhos de efeitos de guitarra e bateria frenética, naquela marcação acelerada tão em voga no Reino Unido de hoje. Em alguns momentos me lembrou Apples in Stereo, em outros Sonic youth com Velocity Girl, em outros Apartment com Superchunck e em outros pareceu apenas e tão somente Los Campesinos.

Musica pra divertir o final de semana, em uma roda de amigos bebendo cerveja ou em uma pista de dança!
YOU! ME! DANCING!

domingo, 18 de janeiro de 2009

Henry Paul Trio: de Rockers pra Rockers!


Seja vc indie, punk, "alternativo", headbanger ou mosher, uma coisa nos une: todos tem o rock como raiz comum. Mas as vezes, com a segmentação que o gênero teve, com milhoes de subdivisões, fica dificil dizer o que é ou não "rock".

Pois o trio paulistano HENRY PAUL TRIO é rock! ROCK com letras maiúsculas. Rockabilly, pra ser preciso, mas acima de tudo, como eles dizem, "rock pra rockers"! Tive a chance de vê-los ao vivo ontem, dentro da festa RioBilly, uma das mais legais da atual noite carioca. E o show foi FODA!
Ao vivo o HPT é intenso e anárquico, como o rock deve ser. A formação é aquela clássica de rockabilly: baixão acústico, batera básica (caixa, bumbo, contratempo e um prato, tocada de pé) e guitarra. A banda tem uma puta presença de palco e além das musicas próprias, que obviamente me lembraram demais Stray Cats e Elvis, também levaram versões sensacionais de "sheena is a punk rocker" do Ramones, "Killing moon" do Echo, "This charming man" do Smiths e "tainted love" do Softcell, além de covers maravilhosamente executadas do já citado Stray Cats ("Rock this town" e "Stray cats strut").

Destaques pro performático baixista Fábio, para a simpatia do vocalista Paul e para o charme da batera Drika. Um showzaço. De Rock! Rock'n'roll!
Você ouve o som da banda aqui:

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Qual "A" banda?

Qual "A" banda?
Tive essa conversa com amigos, nos ultimos tempos, com frequência. A questão era simples, porém complexa. Nesta década, qual "A" banda?

Resumindo: todas as décadas tiveram nomes dentro do rock que marcaram. Quando digo "marcaram" quero dizer: bandas que qualitativamente tinham conteúdo, "novidade" e, ao mesmo tempo, carregavam multidões por onde passassem. Bandas que você associa automaticamente ao período - goste delas ou não. Bandas que, enfim, fincaram sua marca naquela década.

Por exemplo: pensando nos 60's, automaticamente vêm Beatles e Stones. Talvez os Beach Boys e o Velvet Underground ali, na colinha.

Nos 70's Led Zeppelin, Black Sabbath, Deep Purple. Talvez Ramones, Joy Division e Sex Pistols também, mas talvez.

Nos 80's, Smiths, Cure e U2. Talvez o Pixies e o REM, mas beeem de repente (não chegaram às massas - quer dizer, o Frank Black chegou às massas sim: a macarronada, à lazanha...).

A década de 90 teve um dono: Nirvana. Mas de repente, você pode lembrar dela com Pearl Jam, Green Day ou Rage Against the Machine.

E de 2000 pra cá?

Radiohead não vale - nasceu e cresceu nos 90's.

Alguns amigos falaram de Coldplay, outros de Interpol, outros ainda de Franz Ferdinand. Mas, convenhamos, nenhuma dessas com bala na agulha pra figurar no panteão das anteriores.

Nesse excitante e efêmero novo século, o que parece ser a marca, o definitivo, é o caráter de descartabilidade que a musica assumiu: sua banda preferida da vida é outra daqui a dois dias.

Nada contra, eu A-M-O o soulseek. Mas alguma coisa aconteceu.

E você? arrisca um palpite? Qual "A" banda dos 2000??

domingo, 4 de janeiro de 2009

Passei o início de ano ouvindo...Au Revoir Simone!


Vozes femininas. Letras doces. Vocais suaves. Sintetizadores e baterias eletrônicas. Musicas alegres e musicas melancólicas. Agridoce.

Nesse clima de ressaca de muita comida e muuuita, mas muuuuuuuuuita bebida, passei os ultimos dias com essa maravilhosa banda do Brooklin tocando direto no Mp3 player durante as longas caminhadas a espera que o cachorro cague logo. E caminhar pela orla do Flamengo ouvindo-as sussurar "I Couldn't sleep" foi uma super experiência de identificação imediata (primeiro comentário biba do ano)!

O Au Revoir Simone foi formado em NYC em 2003 por 3 meninas encatadas por musica pop e tem dois discos lançados. O último, de 2007 ("The bird of music") é meu preferido e pule-de-dez para animar qualquer semana. Vale o confere, especialmente se você gosta de Stereolab, Fujya & Miagi, Le Tigre e Velocity Girl.

Abraço e que 2009 comece logo - porque até agora parece que seguimos em uma continuação do ano anterior.